Casos da Aviação

O Caso Frederick Valentich

Um incidente ocorrido sobre o estreito de Bass, na Austrália, em 21 de outubro de 1978, se tornou em um dos casos mais espetaculares na história dos fenômenos OVNI's. 
O piloto civil Frederick Valentich, em um vôo solitário de Melbourne à ilha King em seu avião Cessna 182-L, notificou por rádio aos controladores do tráfego se havia alguma aeronave militar trafegando abaixo dele a 5.000 pés. Eles responderam que não.

Valentich planejou o seu vôo antecipadamente e programou passar sobre o chamado Cabo Otway, prestes a atingir o Estreito de Bass. Como piloto experiente, já realizou este trajeto dezenas de vezes, e já havia acumulado uma quantidade significativa de horas de vôo, tanto noturnas quanto diurnas.

Seu avião deixou o aeroporto de Moorabbin precisamente às 18:19hs, sendo que o vôo todo, na ida, não tomaria mais que 90 minutos, para uma chegada prevista para às 19:50. Quando decolou, ainda faltavam cerca de 30 minutos para o pôr do sol.

Quando passava sobre o Cabo Otway, Valentich comunicou-se com a torre de controle aéreo, por volta das 19:00hs, informando que se encontrava à cerca de 4.500 pés de altura, sobre o mar. Nesta ocasião, as condições de tempo estavam perfeitas, com ventos bem suaves, ar morno e céu sem qualquer nuvem.

Já ingressando no escuro da noite que se aproximava, Valentich, justamente às 19:06hs, comunicou-se com a torre de controle, com a voz calma e sem demonstrar qualquer distúrbio, perguntando ao controlador em operações sobre estranhas luzes que via a alguns quilômetros a sua frente. O controlador disse desconhecer do que se tratavam tais luzes e passou-se então uma conversa entre ambos que, ao cabo de poucos minutos, resultaria no desaparecimento total, completo e sem qualquer vestígio tanto do piloto quanto do avião. Toda a conversa está gravada em 53 minutos de fita em poder do Departamento de Transportes (DOT) da Austrália.

A fita após muita insistência da família do piloto desaparecido e da imprensa do mundo, foi liberada com ligeiros cortes. Nela aparecem detalhes sobre as luzes observadas por Valentich e que, sem que esse imaginasse, o levaria para nunca mais retornar, tragicamente incluindo-o numa lista de mais de 30 pessoas desaparecidas somente em aviões, após observarem um UFO.

Abaixo está a transcrição da conversa entre o piloto Frederick Valentich (FV) e a torre de controle (TC).

19:06:44

FV: Melbourne, aqui é Delta Sierra Juliete. Há algum tráfego abaixo de mim a 5 mil?

C: Delta Sierra Juliete, não há nenhum tráfego conhecido.

FV: Delta Sierra Juliete, aqui. Parece ser uma grande aeronave abaixo de mim 5 mil.

19:06:44

C: Delta Sierra Juliete, que tipo de aeronave é essa?

FV: Delta Sierra Juliete, aqui. Eu não posso precisar. Apresenta 4 luzes. É como as luzes de pouso de uma aeronave.

19:07:00

C: Delta Sierra Juliete.

19:07:31

FV: Melbourne, aqui Delta Sierra Juliete. A aeronave acaba de passar sobre mim a pelo menos mil pés.

C: Delta Sierra Juliete, "roger". E é uma grande aeronave? Confirme?

FV: Desconheço devido à sua velocidade. Existe alguma aeronave da Força Aérea nas vizinhanças?

C: Delta Sierra Juliete. Não há nenhum tráfego nas vizinhanças.

19:08:18

FV: Melbourne, está se aproximando agora, vindo do leste na minha direção.

C: Delta Sierra Juliete

19:08:41 – (...) microfone ficou aberto por 2 segundos.

19:08:48

FV: Delta Sierra Juliete, aqui. Me parece que a coisa está jogando algum tipo de jogo. Está voando duas ou três vezes a velocidade que eu não posso identificar.

19:09:00

C: Delta Sierra Juliete, "roger". Qual o seu nível atual?

FV: Meu nível atual é 4,5 mil; 4,5,0,0.

C: Delta Sierra Juliete. E você confirma que não pode identificar a aeronave?

FV:: Afirmativo

C: Delta Sierra Juliete, "roger". Aguarde.

19:09:27

FV: Melbourne, aqui Delta Sierra Juliete. Aquilo não é uma aeronave; aquilo está...(microfone aberto por 2 segundos)

19:09:42

C: Delta Sierra Juliete, você pode descrever a aeronave/

FV: Delta Sierra Juliete, aqui. Quando passa, parece ser enorme, comprido...(microfone aberto por mais 3 segundos); não posso identificar mais que...aquilo é muito rápido; (microfone aberto por mais 3 segundos)...está bem na minha frente agora, Melbourne!

19:10:00

C: Delta Sierra Juliete, "roger". Me informe qual o tamanho que o objeto pode ter.

19:10:19

FV: Delta Sierra Juliete, Melbourne. Parece que está estacionário. O que eu estou fazendo bem agora é orbitar, e a coisa está orbitando sobre mim também; a coisa tem luzes verdes e algum tipo de superfície metálica, pois toda ela brilha por fora.

C: Delta Sierra Juliete.

19:19:46

FV: Delta Sierra Juliete aqui. (...) (microfone aberto por 5 segundos). A coisa simplesmente desapareceu.

C: Delta Sierra Juliete.

19:10:46

FV: Melbourne, vocês saberiam informar que tipo de aeronave é aquela? Seria uma nave militar?

C: Delta Sierra Juliete. Confirme que a aeronave desapareceu.

FV: Repita por favor.

C: Delta Sierra Juliete, a aeronave ainda está aí com você?

FV: Delta Sierra Juliete. Está...oh, não...(microfone aberto mais 2 segundos). Está agora se aproximando, vindo de sudoeste.

C: Delta Sierra Juliete.

19:11:50

FV: Delta Sierra Juliete, aqui. O aparelho é muito estranho. Agora eu o tenho e 23 ou 24...e a coisa está...

C: Delta Sierra Juliete, "roger". Quais são as suas atitudes agora?

FV: Minha atitude agora é para a Ilha King, Melbourne...Aguarde...a estranha aeronave está sobrevoando-me agora, bem acima, novamente...(microfone aberto por 2 segundos); Está acima de mim e não é uma aeronave...

C: Delta Sierra Juliete

19:12:28

FV:: Delta Sierra Juliete, Melbourne...(microfone aberto por mais 2 segundos)

19:12:55 – Fim das comunicações após 17 segundos de ruídos metálicos de origem desconhecida.

 

Voltar