Casos da Aviação

A morte do Capitão Thomas F. Mantell

O último voo do capitão Thomas F. Mantell Jr. é considerado por alguns pesquisadores como a primeira morte humana atribuída a um OVNI.

Em 7 de janeiro de 1948, Kentucky Air National Guard Capitão Mantell foi pilotar um F-51 - uma versão pós-guerra do famoso P-51D Mustang – para a Base Standiford da Força Aérea em Kentucky, juntamente com outros três aviões da Guarda Nacional.

Cerca de 1:30h, os telefones da Polícia de Kentucky foram inundados com relatos de cidadãos sobre um grande objeto voador circular ao longo Mansville, Kentucky. Logo após relatos semelhantes vieram de Irvington e Owensboro. Em seguida, foi relatado visualmente a partir da torre de controle da Base Aérea de Godman. 

O objeto foi descrito como uma enorme esfera, metálico, com uma luz vermelha e branca na parte inferior, e se movendo em uma direção sul. Cerca de 02:40h O  Capitão Mantells pediu para investigar. Um piloto estava com pouco combustível e pediu para continuar seu vôo para a base, e foi concedida permissão. Enquanto isso, o capitão Mantell e os outros dois aviões começaram a subir na direção do UFO, na tentativa de interceptá-lo.

Com Mantell na liderança, os três F-51s logo alcançaram 15.000 pés (4,572 metros) no ponto em que Mantell pelo rádio disse:

- O objeto está diretamente à frente e acima de mim agora, movendo-se a cerca de metade da minha velocidade .........

- Parece ser um objeto metálico ...... 

- E é do tamanho enorme .......

- Eu ainda estou subindo .......

- Estou tentando “fechar” para ver melhor o objeto. 

Atingindo 22 mil pés (6.705 metros), Com o pós-guerra aviões de combate não tinham sido equipado com oxigênio. Com pouco oxigênio, os dois pilotos desceram daquela altitude. Agora só Mantell foi deixado para descobrir exatamente o que este enorme objeto desconhecido poderia ser. O Capitão Mantell continuou em diante, nivelou-se a 30.000 (9.144 metros) pés e começou a cair em um mergulho em espiral. Ele caiu na fazenda de William J. Phillips, perto de Franklin, Kentucky, aparentemente o capitão Mantell havia desmaiado por falta de oxigênio. De acordo com o relatório oficial do acidente, o corpo do capitão Mantells ainda estava preso nos destroços, e seu relógio havia parado em 3:18h.

Por volta das 03:50h o UFO não era mais visível a partir de Godman, apesar de relatos de que continuava a ser visto em áreas mais ao sul por todo o caminho em Tennessee. 

A causa da morte do Capitão Mantells: morte induzida. Controvérsia imediata.

O Jornal The New York Times publicou a manchete "Morre Piloto Perseguindo um 'disco voador'" . A especulação terminou com o anúncio da Força Aérea dizendo que os pilotos estavam simplesmente perseguindo Vênus e que o capitão Mantell caiu devido a anoxia (privação de oxigênio).

Essa teoria foi rapidamente descartada depois que ela foi abertamente criticada. Assim, a Força Aérea logo teve uma segunda teoria: A tripulação deve ter perseguido um balão "Skyhook". Esta teoria foi também descartada quando se soube que nenhum "Skyhook" foi lançado naquele dia.

O que Mantell estava perseguindo aquele dia fatídico nunca foi adequadamente explicado. Glen Mays, que morava perto de Franklin disse: "O avião circulou três vezes o objeto e, em seguida, começou em um mergulho de cerca de 20.000 pés. No meio da queda houve uma terrível explosão. " Para adicionar dúvida para a explicação da Força Aérea dos aviões perseguindo Vênus, foram os comentários feitos pelo comandante Guy F. Hix  da base Godman. Ele disse que disse aos repórteres que observou o "disco voador" por quase uma hora.

Voltar